sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Cristiano - Feliz Ano Novo!

Desejo a todos um santo e feliz natal e que o novo ano seja prospero de paz, amor e muita saúde. 
Que a fé sempre vos acompanhe.   

Tal como prometi, aqui vai a minha foto.   

 (Beijos do menino coragem)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O nosso caminho- Feliz Ano Novo


O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos...
Mas a beleza da caminhada... Depende dos que vão connosco!
Assim, neste NOVO ANO que se inicia possamos caminhar mais e mais juntos... À procura de um mundo melhor, cheio de PAZ.
O ano se finda e logo o outro se inicia... E neste ciclo do "ir" e "vir" o tempo passa... e como passa!
Os anos se esvaem... Nem sempre estamos atentos ao que realmente importa.
Deixe a vida fluir e perceba entre as tantas exigências do cotidiano... O que é indispensável para você!
Ponha de lado o passado e até mesmo o presente!
E crie uma nova vida... um novo dia... Um novo ano que já se inicia!
Crie um novo quadro para você! Crie, parte por parte... em sua mente... Até que tenha um quadro perfeito para o futuro... Que está logo além do presente.
E assim dê início a uma nova caminhada que o levará a uma nova vida, a um novo lar..., e aos novos progressos na vida!
Você verá esta realidade, e assim encontrará a maior Felicidade...e Recompensa...
Que o ANO NOVO renove as nossas esperanças e, que a estrela resplandeça nas nossas vidas e o fulgor dos nossos corações unidos intensifique a manifestação de um ANO NOVO repleto de vitórias!
E que o resplendor dessa chama seja como a tocha que ilumina os nossos caminhos para a construção de um futuro, repleto de alegrias! E assim tenhamos um mundo melhor!
A todos vocês amigos que temos o mesmo ideal, amigos que já fazem parte da minha vida,
Desejo que as experiências próximas de um ANO NOVO lhes sejam construtivas, saudáveis e harmoniosas.
Muita Paz no seu contínuo despertar!


UM FELIZ ANO NOVO

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O Dinheiro


Nem tudo o que desejamos o dinheiro pode comprar.
Por exemplo pode-se comprar:

A cama, mas não o sono.
O relógio, mas não o tempo. 
A comida, não o apetite.
O livro, mas não a inteligência.
A posição, mas não o respeito.
O luxo, mas não a beleza.
Uma casa, mas não um lar.
O remédio, mas não a saúde.
A convivência, mas não o amor.
A conveniência, não a amizade.
A diversão, mas não a felicidade.
O crucifixo, mas não a fé.

Pense nisso! Seja feliz!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010



Natal deverá ser tempo de alegria e de comunhão.

Deverá ser uma amostra daquilo que poderemos ter e ser nos outros dias do ano.
Façamos pois, hoje, uma reflexão e elevemos um pensamento de paz, harmonia e amor para todos os que estão a necessitar de ajuda e gritam desesperadamente querendo libertar-se do sofrimento.

"Que o sorriso do Menino seja a nossa inspiração,
para resgatarmos Vidas na nossa Associação"

Feliz e Santo Natal
.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Está a chegar o Natal.


Está a chegar o Natal.

Preparemos o nosso coração, o nosso espírito e a nossa mente, para vivê-lo da maneira certa e condigna, de acordo com o seu verdadeiro significado e aquilo que ele representa.
Natal é essencialmente AMOR!
Todo o tempo é tempo de amor, mas agora é-o de uma forma especial.
Porque foi por Amor que o Menino nasceu.
Então,que sejamos capazes de olhar a todos com Amor, Simpatia, Afecto, Compreensão, Carinho, Ternura, Espirito perdoador e Compaixão.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Olhando o presépio, que lições tiramos para a nossa vida?


"Mais um final de ano se aproxima e nos preparamos para celebrar o Natal. Contemplando o presépio, vemos o Deus - amor que oferece a graça da conversão e salvação.


O Natal centraliza diante dos nossos olhos uma família. No Presépio, encontramos três pessoas: o carpinteiro José, Maria de Nazaré, a tecelã, e o Menino Jesus, deitado na manjedoura. Há presépios, por demais imaginativos e sofisticados, onde as três principais figuras, quase desaparecem e favorecem a distração do verdadeiro mistério que encerra o presépio.


O Filho de Deus poderia ter escolhido outra maneira de vir ao mundo, mas preferiu nascer no aconchego de uma família, "filho de uma mulher". Não teve casa, berço, enxoval de bebé... Ele só fez questão de uma família. Com divina simplicidade narra o Evangelho de Lucas que Maria " deu à luz seu filho primogênito, envolveu-o com faixas e reclinou-o num cocho de animais porque não havia lugar para eles dentro do alojamento" ( Lc 2,7).


O presépio tem o poder de enlevar-nos e transportar-nos para o mundo do maravilhoso e nos convencer de que Deus ama de verdade e não só em palavras. "O verbo divino se fez carne e fez sua morada entre nós" ( Jo 1,14). Diz um poeta: " O Presépio não é para ser admirado, mas, rezado e meditado". Ao contemplá-lo com os olhos da fé, nascem em nós os mais variados sentimentos.


No presépio está José, da linhagem de Davi, carpinteiro de profissão. Deus quis nascer no lar de um trabalhador e conviver com a simplicidade e a pobreza. Foi-lhe destinada a missão de esposo da Mãe do Salvador e de Pai segundo a Lei, e não segundo a carne. Missão desempenhada no silêncio.


No presépio também está Maria de Nazaré, "meditando em seu coração os acontecimentos" ( lc 2, 51). Maria, uma jovem judia de classe popular, viu-se um dia, surpreendida pelo Anjo que " entrando onde ela estava a saúda: Alegra-te, cheia de graça" ( Lc 1,28) e logo anuncia: " Eis que conceberás no teu seio e darás à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus" ( Lc 1,31). Ao ser tranquilizada de sua pertubação com esse anúncio, pronta e generosamente respondeu ao Anjo o que Deus pedia: " Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra" ( Lc 1,38). Como serva do Senhor, dizendo sempre "SIM" à vontade Dele, cumpriu sua missão de mãe, desde quando reclinou seu filho na manjedoura, em belém, até quando O acolheu em seus braços, ao pé da cruz, no Calvário.


Junto com Maria e José, no presépio encontramos o MENINO DEUS, Filho eterno do Pai e Filho da história dos homens, " nascido de uma mulher". Esperado pelos Patriarcas e predito pelos Profetas do Povo Eleito da Antiga Aliança é o EMANUEL, O DEUS CONOSCO DA NOVA ALIANÇA. Na sua pregação, revelando-se aos homens, dirá de si mesmo: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida" (Jo 14,6). Na Tradição da fé católica rezamos: " Creio em Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem".


Na companhia dos pastores, revestidos de seus puros sentimentos e envolvidos pela mesma LUZ, daquela " Noite Feliz", aproximemo-nos do PRESÉPIO onde encontraremos: Maria, José eo Recém-nascido deitado na manjedoura".


FESTEJEMOS O NATAL UNIDOS À SAGRADA FAMÍLIA, TRAZENDO-A PARA A INTIMIDADE DOS NOSSOS LARES."















terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O que é ser uma pessoa de fé?


"Vemos tantos sofrimentos, tanta miséria, muita dor…isso vai minando nossas forças.
Na bíblia vemos tantos homens e mulheres que viveram segundo a sua fé, como Abraão, nosso pai na fé. Moisés, que conduziu o povo eleito até a terra prometida, abriu o Mar Vermelho, fez da pedra jorrar água. Também o profeta Elias, que fez, por causa de sua fé, fechar o céu e durante 3 anos não choveu, entre muitos santos que foram canonizados, por causa de sua fé, realizaram grandes prodígios no nome do Senhor Jesus.
Quero também lembrar de pessoas anônimas que todos dos dias realizam milagres aos olhos humanos. Pais de família que levantam diariamente para lutar pelo pão de cada dia . Homens, mulheres, crianças que lutam pela vida diariamente no leito de hospitais. Irmãos que vivem encarcerados esperando por dias melhores.
Como está escrito em Hebreus 11,1:
A fé é a esperança naquilo que não se vê e nem se pode tocar.
Isso para mim diz muito de ser uma pessoa de fé. É acreditar que a cura vai chegar que além das grades eu posso estar livre, isto são grandes demonstrações de fé.
Hoje ser uma pessoa de fé é ir além daquilo que eu vejo, daquilo que eu estou vivendo, daquilo que eu sinto, é acreditar não em mim, mas acreditar naquilo que Deus pode fazer através de mim, para com os outros e tocar na misericórdia de Deus."


Wesley Paulo

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

o meu sonho de Natal


Esta noite tive um sonho que encheu de paz o meu coração…
Sonhei, que os anjos preparavam o céu, para festejar a noite de Natal.
Mesmo sem ter sido convidada, entrei nesse reino encantado…
Um pinheiro enorme, cheio de bolas coloridas, e lampadas reluzindo como estrelas, estava bem na porta da entrada, numa recepção calorosa.
Um tapete com as cores do arco-íris, formava uma imensa passarela colorida.
Passei por ele maravilhada!
Lembro, de ter cruzado com vários anjos que se atropelavam para deixar tudo em ordem, para os primeiros minutos da noite de Natal.
Caminhei mais um pouco e me emocionei com a beleza e o aroma das rosas de um imenso jardim, onde os pássaros faziam vôos rasantes,se alimentando do néctar daquelas flores.
Meus olhos corriam de um lado para o outro registando tudo que viam, e meu coração batia muito forte.
De repente, uma chuva fina começou a cair, logo pensei!
"Alguém está a regar as flores"- olhei para cima curiosa, vi que um Senhor, de longas barbas brancas, fazia esse trabalho assobiando uma canção natalina.
Ao ver-me, Ele largou a mangueira e abriu os braços e acolheu-me, a emoção foi tanta, que não pude lhe dizer nada, Ele sorriu e com uma voz muito doce, me disse:
- Seja bem-vinda minha filha, Feliz Natal!
Ali, já era Natal!
Me ajoelhei aos seu pés e chorando, fiz uma oração, pedindo amor e paz para os meus irmãos.
O senhor, pegou nos meus braços, ergueu-me… e me abraçou demoradamente…Acordei leve como uma pluma, com a sensação de ter sido abraçada por Deus...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Sou um frágil vaso


"Que eu seja como um vaso no qual colocas a Tua água viva
Que essa água possa saciar muitos dos caminhantes.
Que esse vaso nunca esteja seco
Que nunca falte a Nascente que és Tu.
Que meus passos sigam sempre Aquele que diz:
Eu sou o Caminho a Verdade e a Vida
Que à sombra da árvore da Vida possa descansar."

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A riqueza do silêncio


O barulho é incompatível com o acto religioso, que exige silêncio, reflexão, meditação e oração.
A grande missionária católica, Madre Teresa de Calcutá, dizia que não se pode encontrar Deus, falar com Deus, em meio ao barulho e agitação.
"Para chegarmos a santos, precisamos da humildade e da oração. Jesus ensinou-nos a orar; ensinou-nos igualmente a ser mansos e humildes de coração (Mt. 11, 29). Nada disto nos aproveitará se não soubermos o que é o silêncio. A humildade e a oração se aprofundam na medida em que o ouvido, o espírito e a língua tiverem vivido no silêncio com Deus, pois é no silêncio do coração que Deus fala."
"Antes de falar, é necessário que você ouça, pois Deus fala no silêncio do seu coração."
"É impossível pôr-se na presença de Deus sem ter praticado o silêncio, tanto exterior como interior."
"É impossível reencontrar Deus na agitação e no barulho."
"A natureza é silenciosa; as árvores e as flores e a erva permanecem em silêncio."
"Só o silêncio do coração pode ouvir o sopro de Deus em torno de si – em todos os seres, em todos os seus actos – numa porta que se fecha, num coração que sofre, no canto de um pássaro, na corola de uma flor, na cumplicidade dos animais."

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

De volta ao blog


Depois de uma semana de silêncio, cá estamos nós de volta. Ainda com limitações mas, sempre que possível, virei cá.  



Em primeiro lugar gostaria de agradecer imensamente o carinho que cada um demonstrou para comigo. 

Tenho entendido bem o que preciso fazer neste tempo, que é me dedicar a oferecer cada sofrimento que passo pela obra de Deus ASSOCIAÇÃO RESGATANDO VIDAS e também por você. Somos uma só família, e isso me faz bem pensar que não estou sozinha, que meu sofrimento não é em vão e que ele produzirá frutos.
A oração é o encontro absoluto com Deus, porque a oração nos leva à fonte da vida, capaz de dar alegria.

A verdadeira oração não nasce das nossas riquezas, mas das nossas fraquezas e misérias.
Não se esqueça que estamos unidos em oração, estamos e estaremos orando por você.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Interrupção


Vamos parar por uns tempos. Uma semana, quinze dias não sei ainda. Vamos voltar mas para já e por força maior precisamos de parar.
Pedimos desculpa aos habituais seguidores.

Até já!
Oficina de Oração Água Viva
(Associação Resgatando Vidas)

Guardo em mim

"... o muito que vejo e oiço... e o muito que sinto!
Há momentos, em que sou confirmada... mas noutros... caminho na fé.
No silêncio profundo da voz de DEUS e na Sua aparente ausência.
Hoje enquanto cantávamos na missa, comovi-me... travei as lágrimas o mais que pude, e acho que me portei bem.
Não, não ando sempre triste, nem deprimida... há em mim esta faceta, choro de alegria, comoção ou apenas quando sinto a dor alheia... mas hoje, entreguei a N. Senhor a minha pequenez... pedi-LHE que me acolhesse em seus braços.
Já não LHE pergunto o porquê... apenas LHE digo: "Aqui estou!" - Depois... deixo-me envolver... se sai lágrimas, ou uma chama no meu peito... não escolho, aceito o que vem! "

marcomcanela.blogspot.com

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A minha espera

Sempre que penso em esperar, penso em dois bancos. Sim dois bancos! Assim como na solidão. As minhas esperas são sempre a dois.
Agora, quando penso em bancos, penso em dois bancos. Sempre. E espero. Tornei-me numa impaciente que gosta de esperar. Se alguém vir alguma contradição nisto eu posso explicar. O meu problema está em saber explicar o que sinto. Enquanto espero.
O tempo. Só por acaso o tempo está cinzento. Quando espero o tempo nunca está. Nunca dou pelo tempo, desde que aprendi a esperar..

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sorriso de criança





As crianças tem amor no coração naturalmente... Agem com a simplicidade e a inocência que só nesta época da vida se tem...

"O sorriso de uma criança é verdadeiro
Puro e cheio de ternura como uma flor
Presente divino, é inocente por inteiro
Transmitindo sentimentos de amor."




"O sorriso de uma criança vem da Alma
Por isso nos emociona com sua confiança
Sensibilidade e docilidade, nos acalma.
Como é cristalino o sorriso de uma criança!"














sábado, 13 de novembro de 2010

A missão de doar


Quando falamos em dar, sempre vem á ideia o mais material dos processos, dinheiro, alimentos , roupa, etc.


Dar, melhor ainda, D O A R ... significa simplesmente, partilhar com os outros o que facilmente está ao nosso alcance.
D eus
O rdem
A mor
R esposta


Junto de qualquer pessoa, nós podemos ser a resposta à sua necessidade e devemos colaborar nesse processo...
todo aquele que se vê assim na vida, sabe que a qualquer momento, nós somos abrigados a responder, para ajudar quem precisa, porque também nós estamos com necessidade de exercitar a nossa consciência, pedindo-lhe respostas no campo da caridade e da compaixão, da boa vontade e da solidariedade.


A Associação Resgatando Vidas não é apenas para os que menos têm e que mais precisam de nós, mas também para nos ensinar a dar, com paciência e com amor...


A Associação Resgatando Vidas é de certeza um porto de abrigo a todo o tipo de carência, moral e espiritual.


O apelo, portanto, aqui vai... pondere sobre o seu tempo livre... invista em si, faça-se voluntário e ajude, é Deus que põe à sua disposição o Sol, a água e a luz...
Não se sinta á parte, apenas necessita de acreditar em si e sentir-se útil, porque faz parte deste movimento a que chamamos VIDAS... e já agora sabe o que significa vida? ...



V ia
I ncondicional
D e
A poio

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Para reflectir


A caridade dá os pés à esperança para caminhar até à meta da fé

"Não procureis as coisas grandes, apenas façam coisas pequenas com grande amor"
Madre Teresa de Calcutá

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mãos erguidas


"Como outrora Moisés, que de mãos erguidas ao Alto assegurava o caminho do povo de Israel, assim hoje são as nossas mãos erguidas que sustentarão o caminho do mundo e da Igreja contemporâneas.



Como ontem aqueles braços levantados em prece e confiança, também agora precisamos de levantar os nossos a fim de permanecermos fiéis ao Evangelho do Reino que dizemos acreditar.


Quando «ontem» desfaleciam os braços de Moisés o resultado era o retrocesso do caminho percorrido, a perca no combate pela chegada à Terra Prometida, o desalento e a angústia no Povo da Aliança, no «hoje» e no «agora» da nossa peregrinação, sempre que cruzamos os braços, sempre que deixamos desfalecer ou amolecer a nossa vida de oração, o nosso espírito de piedade, os resultados não serão diferentes: retrocederemos na «estrada» da Vida verdadeira e em abundância que Deus tem para nos oferecer!


Quando rezar não é prioridade, sempre que adiamos o tempo da intimidade com Aquele que nos pode dar a paz, cada vez que trocamos "o eterno pelo instante", sucumbimos com demasiada facilidade na aventura divina de sermos sal e luz desta desorientada humanidade.


Sem oração, sem diálogo amoroso, confiante, abandonado, fiel, com o Senhor da Vida, poderemos até fazer, escrever, dizer, coisas belas; unidos a Cristo e a Cristo Crucificado, seremos, verdadeiramente, lugares da Beleza que Deus é. Aliás, apenas na medida das nossas mãos erguidas ao Céu, conseguiremos alcançar aquela margem outra a que somos desafiados chegar!


Só mãos erguidas e dadas ao Essencial poderão sustentar esta errante e anestesiada sociedade.


Apenas mãos levantadas ao Alto conseguirão manter a luminosidade própria da Igreja que Jesus sonhou e que havemos de edificar.


É verdade que já acontecem coisas belas na nossa vida, na Igreja, na História; mas não é menos verdade que poderíamos ser muitíssimo mais esses lugares de Beleza que somos desafiados a ser. Bastaria um pouco mais de oração. Um pouco mais de tempo dedicado Àquele que criou o mundo. Um espaço mais alargado para Quem nos entrega a Eternidade.


De mãos erguidas, de mãos dadas ao Céu, faremos o mundo experimentar a beleza da Igreja, tantas vezes obscurecida e desvirtuada, enegrecida e deformada, simplesmente porque andamos de «mãos a abanar», de «braços cruzados» quando a nossa missão será sempre aquela de Moisés: mãos erguidas para vencermos o bom combate da fé.


Se assim não acontecer, caminharemos para trás, perderemos o rumo do nosso peregrinar, sucumbiremos diante do peso do cada tempo.


De mãos erguidas, em prece e adoração, em louvor e gratidão, por tanto e por tudo, a vitória da Vida verdadeira está assegurada..."

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Porquê?


"O anoitecer indicava o final de mais um dia difícil. Dúvidas, sofrimento, mágoas... Por quê? Ela se perguntava insistentemente, não conseguindo aceitar aquela situação. Resistiu muito por tanto tempo, mas nada adiantou. No final, lá estava ela, desanimada, desacreditada, desesperada.

Por quê? Ela continuava se questionando. Não precisava sentir todo aquele ódio, nem se culpar pelo que havia acontecido. Foi de repente, quase imperceptível. Na verdade, quando ela realmente percebeu, já era tarde demais. E agora? Insistia, em silêncio.

No quarto fechado, ela pensava em tudo que havia tirado seu sossego. O sossego perturbado há meses e que, pelo visto, permaneceria inquieto. Havia uma força mais forte do que ela. A força do desconhecimento. Sim, ela desconhecia todos aqueles sentimentos, misturados, entrelaçados e bagunçados. Não sabia se amava ou odiava. Não tinha controle sobre nada.


Até que um dia, ela acordou, após sentir, dentro de si, um alerta. Olhou-se no espelho. Percebeu o rosto triste, lembrou-se das lágrimas que haviam caído em vão. Resolveu deixar todas as dúvidas pelo caminho e optar por uma vida sem mágoas e sofrimentos. Nem das coisas boas fez questão de recordar. Sentiu a necessidade de encarar a situação como um passado muito, muito distante, praticamente apagado da memória. Ela, então, disse tchau e nunca, nunca mais, olhou para trás."

Marina Guido

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Dia da Amizade- Casa Vidas


"Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro.Nada é comparável a um amigo fiel, o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade de sua fé. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo.Quem teme ao Senhor terá também uma excelente amizade, pois seu amigo lhe será semelhante." (Eclo 6,14-17)



Uma das melhores coisas da vida é ter um amigo. Amigo para chorar, amigo para rir, amigo para ficar a noite toda conversando, amigo para tomar café ou comer um gelado, amigo para se ligar só para matar a saudade, amigo para corrigir, amigo que nos leva a Deus...


A Amizade é um presente de Deus para nós. Ele mesmo nos quis como amigos, não mais como servos (cf. Jo 15,15)... Quer dizer que a AMIZADE, É IDÉIA DE DEUS!

Dia da amizade, domingo na casa vidas! Eu vou, e tu?

terça-feira, 2 de novembro de 2010

A Oração


Precisamos nos humilhar diante de Deus, reconhecendo que Ele é senhor e nós servos e que dependemos Dele em tudo, como fez aquele cobrador de Impostos (Lucas 18,13) -  Estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: "Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador"
A oração sempre vem depois da humilhação, antes é necessário estarmos arrependidos diante de Deus.
Precisamos procurar a Deus com todas as nossas forças, chegar próximo Dele, para podermos receber a Sua graça. (Jeremias 29,13) - "Procurar-Me-eis, e encontrar-Me-eis se Me buscardes de todo o coração."
Quando nos arrependemos diante do Senhor, Ele imediatamente nos atende, pois Deus jamais despresará um coração arrependido.

sábado, 30 de outubro de 2010

Palavras


Senhor, peço-te silêncio!
Perdoa-me a contradição, pedi-te tantas vezes o dom da expressão...
Pedi-te uma boca sem bloqueio nem receio que se soubesse espressar...
Mas hoje, Senhor, peço-te o dom de saber calar.
Cala-me do fútil, do inútil, do intolerante, do arremesso, da falta de senso, do discurso arrogante...
Cala-me do jeito mordaz,  que nem sempre é capaz de ter um bom efeito, de frases sem raciocínio que levem ao declínio do que sinto no peito...
Rejeito a palavra pretensiosa que de acutilante faz doer, rejeito ser voz que dói porque me mói e sofro por ver sofrer...
E me faz arrepender...
Quero abster-me da opinião como juizo de valor, quem sou eu para julgar? Sou apenas pecadora!
Por isso te peço Senhor, dá-me o dom de saber calar.
Que falem meus os olhos num olhar terno, os  meus ouvidos escutem com submissão, as minhas mãos se estendam num gesto fraterno mas, a minha boca se abra com contenção...


Dulce Gomes

(Só entende o valor do silêncio, quem tem necessidade de calar para não ferir alguém.)









quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O que é a Verdade?


O que é a verdade? Quantas vezes já acreditamos em coisas que mais tarde descobrimos serem bem diferentes daquilo que pensávamos?


"Perguntou-lhe então Pilatos: És, portanto, rei? Respondeu Jesus: Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz.

Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade?... Falando isso, saiu de novo, foi ter com os judeus e disse-lhes: Não acho nele crime algum." (João 18, 37- 38) 


O que é a verdade?
 
"Ser verdadeiro é ser autêntico; é sem precisar mentir para manter uma aparência; é ter a coragem de dizer as suas próprias "verdades" vivendo a grande Verdade.
Ser verdadeiro é ser fiel àquilo em que se acredita.
Ser verdadeiro é ousar viver em acordo com suas convicções.
Ser verdadeiro é ter a coragem de demonstrar aquilo que se sente e não temer mostrar a própria vulnerabilidade.
Ser verdadeiro é correr o risco de ficar só e mesmo assim continuar.
Ser verdadeiro é romper as barreiras das máscaras propostas e colocar o rosto de Cristo."
Hoje somos convocados à Verdade...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O valor das Mãos

Mãos postas,
Que oram.


Mãos abertas,
Que ofertam.


Mãos levantadas,
Que abençoam.


Mãos estendidas,
Que ajudam.


Mãos unidas,
Solidárias.

Mãos apertadas,
Amizade
Mãos que plantam.
Vida.

Mãos que acolhe,
Fraternas

Mãos calejadas,
Sabedoria.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Trampolim da vida


"Ninguém é obrigado a fazer o que queremos
Nem sempre as coisas são como queremos e idealizamos, e é bom que isso seja assim, pois nem sempre o que queremos é o melhor para nós. Toda existência humana é marcada pela “condição de contradição”, ou seja, pela fraqueza, pecado e, consequentemente, pela queda.
Perder faz parte da vida e aceitar a própria condição limitada é sinal de sabedoria. É horrível conviver com alguém que crê ser absoluto e acredita que todos têm o dever de satisfazer suas vontades.
Há muitos pais que estragam os seus filhos, porque não lhes ensinam que o “não” também faz crescer, e que a queda pode também ensinar. Precisamos aprender a lidar com nossos fracassos. Muitos não suportam os fracassos próprios da vida, porque foram educados somente para ganhar.
Para superarmos as quedas impostas pela vida precisamos ter a humildade de saber perder.
As pessoas não são obrigadas a ser e a fazer o que queremos; elas não são obrigadas a corresponder às nossas expectativas. O facto de sermos contrariados é uma experiência que nos faz mais fortes, pois, compreendemos que a nossa maneira de pensar não é a única nem a melhor, e que não estamos sempre certos. Precisamos saber perder e sair de cena quando erramos, quando não estamos com a razão. A perfeição não significa ausência de erro, mas capacidade de perdoar e recomeçar sempre. Não temos a obrigação de acertar sempre, mas temos sim o dever de aprender com nossos erros.
A humildade é escola da virtude, e grandeza é aceitar com ternura aquilo que se é.
A vida não diz sempre "sim", e a alma se torna grande quando é capaz de sorrir também diante do “não”. Aceitar que nem todos nos amam, que não somos os melhores em tudo, são expressões de um coração que compreende verdadeiramente o que significa a arte de“viver bem”. A derrota é sempre uma possibilidade de recomeço e crescimento para quem sabe bem aproveitá-la. Que esta não seja para nós motivo de paralisia, mas sim de um trampolim para nos lançar nos braços da vitória."

sábado, 23 de outubro de 2010

A Espera


Dizem que esperar faz desesperar.
Depende...
De quem se espera. De como se espera.


"Esperei com paciência no Senhor, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor." Salmo 39


Não é fácil esperar em Deus. Não é fácil viver pela fé e crer que o que está turvo hoje, estará claro amanhã. Será que esperamos pacientemente no Senhor? O Senhor não ignora o nosso sofrimento. Ele se inclina do seu trono, só para escutar a nossa oração. Ore, creia e,... Espere.


Esperar prostrados aos pés do Pai - isso é oração.
Saber esperar é louvar a Deus.



quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Amigos...


Sou daquelas que ainda acredita ou melhor, acreditava, na amizade pura, que dá sem pedir em troca, sem custo nenhum. Acreditava na amizade sem traição. É com muita pena que hoje digo isto. Nem imaginam o quanto me custa!

Tenho grandes amigos. Não muitos até porque aqui se aplica a velha máxima da qualidade versus quantidade. Mas excelentes. De uma grandeza humana formidável. Daqueles que no momento certo, de dor, dificuldade, estão lá, com a sua mão, o seu abraço, com a sua palavra. Daqueles que jamais seriam capazes de me trair. Tenho muito orgulho neles!

Depois há os outros. Os que pareciam ser amigos mas, afinal não são! Grandes amigos, mas de si próprios, do seu imenso ego. Sinto-me muito triste com esta situação, já devia ter idade para perceber melhor quem é amigo, e quem nos utiliza para seu proveito... Mas o tempo ajuda a esquecer e os bons amigos superam em qualidade os maus.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Caridade



“Caridade não deve nunca olhar para trás, mas sempre para a frente, porque o número dos seus benefícios passados é sempre muito pequeno, mas as misérias presentes e futuras que ela deve aliviar são infinitas”




Depois de meditarmos o texto chegamos as seguintes conclusões:


Hoje mais do que nunca é necessário transmitir valores cristãos às famílias, mas o mais importante não é falar ao expor qualquer doutrina é fazer, isto é estar atento ao outro e ajuda-lo com obras e não com palavras
Não devemos ter vergonha de nos afirmar em qualquer parte, devemos falar sobre o que acreditamos com alegria, para que os outros vejam que ser "Vidas" é ser cristão, é ser uma opção que faz com que cada um olhe pelo irmão numa perspectiva de partilha e testemunho de vida.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Como?...


Como faremos para que os grandes homens do mundo entendam o que constitui a Vida?
Como semear boas sementes num campo cuja plantação se chama espinhos de egoísmo?
Como caminhar nesta estrada, se o que mais encontramos, são pedras?
Como entender as pessoas que se alimentam dessa forma?
Como falar, mostrar ao mundo a realidade que ele desconhece ou frigidamente vive sem lhe  pesar a consciência?
Como fazer entender os homens que têm o coração fechado para a Humildade, Respeito, Caridade e para o Amor?
Como dizer a quem só tem ouvidos para a Ambição, que é preciso esquecer-de de si mesmo?
Como fechar as portas que teimam só se abrirem para o Materialismo?
Como tirar bons frutos deste caminho, se ele não é adubado com Amor, Alegria, Paz, Misericórdia, Humildade e Bondade?
Como?...

As dificuldades são muitas, mas não devemos nos entregar ao desânimo, Jesus nunca desanimou porque Ele acreditou e acredita no homem.

Divulguemos a Sua Palavra, com nosso testemunho de Fé.



sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Medos


"Precisamos de homens que mantenham o olhar voltado para Deus e aí aprendam a verdadeira humanidade. (...) Só através de homens tocados por Deus, Deus pode voltar para junto dos homens".
"Só o Amor pode salvar o mundo".
São afirmações categóricas, urgentes, determinadas, estas de Bento XVI.
Palavras que iluminam e desbravam os caminhos que havemos de percorrer enquanto pessoas crentes, enquanto discípulos do Ressuscitado, enquanto membros vivos de uma Igreja que tem por missão «falar» d'Aquele que é Caminho, Verdade e Vida.
Se «só o amor pode salvar o mundo» então apenas o amor pode salvar a Igreja; então somente a fidelidade à Cruz pode salvar o Homem que somos que queremos ser. Só o amor, sempre ao jeito de Jesus, nos conseguirá transformar em «homens que mantenham o olhar voltado para Deus», em «homens tocados por Deus» para que Ele possa, verdadeiramente «voltar para junto dos homens».
«O medo mata antes antes de se morrer»!
O medo, o medo da Cruz, o medo do que significa sepulcro vazio (vitória da verdade e da vida, vitória da humildade e do despojamento, vitória da simplicidade e da entrega) consegue simplesmente anestesiar a grandiosidade a que somos chamados!
O medo de se ser verdadeira e totalmente de Deus atrasa a redenção, asfixia a liberdade, oprime a justiça, atordoa a força do Espírito em nós!
Medo das «confusões», das multidões, dos «apertos»!!!
De facto, o medo, o comodismo, o «light» em que deixámos cair a nossa fé e a nossa adesão ao Evangelho não consegue trazer Deus para junto dos homens!
Quando se perde a dimensão do encanto e do espanto, da gratidão e da surpresa, estamos, simplesmente, condenados à banalidade, ao «sono», ao epidérmico, ao acessório, deixando fugir a beleza do essencial, do profundo, do «novo», do definitivo, do eterno...
Mas haverá sempre alguém a «gritar» aos nossos «sonos»: «Só o Amor pode salvar o mundo»!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Amor ao próximo

O Voluntariado é uma experiência pessoal muito enriquecedora. Não é preciso muito do nosso tempo útil e da nossa generosidade, para que em troca nos possamos sentir mais preenchidos.

As actividades do Voluntariado pressupõem partilha, altruísmo e energia.
A essência do Voluntariado está dentro de cada um de nós!

“Se não nos ajudarmos uns aos outros, quem o fará?”



Esta frase representa um pouco o nosso estilo de vida… ajudar o próximo. E para isso, não são necessários grandes "espectáculos" ou manifestações vistosas, mas sim coisas simples do dia-a-dia, como um simples sorriso, um simples conselho, um simples carinho, uma simples atenção.
É esta a motivação de ser Voluntário!


Ser voluntário é ser útil, sem esperar recompensas nem compensações. É saber compartilhar o que temos de mais precioso: amor, felicidade, sabedoria, conhecimento, tempo e humildade, sendo por vezes uma bênção do céu.

No momento em que nos predispomos a compartilhar o que temos de melhor com as pessoas, é possível, então, dizer que somos voluntários da grande missão que é a Casa Vidas.


“Grandes realizações não são feitas por impulso, mas por uma soma de pequenas realizações” (Vincent Van Gogh).

terça-feira, 12 de outubro de 2010

13 de Outubro de 1917


De acordo com os relatos da época, milhares de pessoas assistiram a um Milagre do Sol, em Fátima, no dia 13 de Outubro de 1917



Devido ao facto dos pastorinhos terem revelado que a Virgem Maria iria fazer um milagre neste dia para que todos acreditassem, estavam presentes na Cova da Iria cerca de 50 mil pessoas, segundo os relatos da época. Chovia com abundância e a multidão aguardava as três crianças nos terrenos enlameados da serra. Lúcia assim descreve estes acontecimentos na Memória IV: "Saímos de casa bastante cedo, contando com as demoras do caminho. O povo era em massa. A chuva, torrencial. Minha mãe, temendo que fosse aquele o último dia da minha vida, com o coração retalhado pela incerteza do que iria acontecer, quis acompanhar-me. Pelo caminho, as cenas do mês passado, mais numerosas e comovedoras. Nem a lamaceira dos caminhos impedia essa gente de se ajoelhar na atitude mais humilde e suplicante. Chegados à Cova de Iria, junto da azinheira, levada por um movimento interior, pedi ao povo que fechasse os guarda-chuvas para rezarmos o terço. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a azinheira.


Lúcia: - Que é que Vossemecê me quer?


Nossa Senhora: – Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas.




- Eu tinha muitas coisas para Lhe pedir: se curava uns doentes e se convertia uns pecadores, etc.


- Uns, sim; outros, não. É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados. E tomando um aspecto mais triste: – Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido. E abrindo as mãos, fê-las refletir no sol. E enquanto que se elevava, continuava o reflexo da Sua própria luz a projetar no sol."



Neste momento, Lúcia diz para a multidão olhar para o sol, levada por um movimento interior que a isso a impeliu. "Desaparecida Nossa Senhora, na imensa distância do firmamento, vimos, ao lado do sol, S. José com o Menino e Nossa Senhora vestida de branco, com um manto azul." Era a Sagrada Família. "S. José com o Menino pareciam abençoar o Mundo com uns gestos que faziam com a mão em forma de cruz. Pouco depois, desvanecida esta aparição, vi Nosso Senhor acabrunhado de dor a caminho do Calvário e Nossa Senhora que me dava a idéia de ser Nossa Senhora das Dores." Lúcia via apenas a parte superior do corpo de Nosso Senhor e Nossa Senhora não tinha a espada no peito. "Nosso Senhor parecia abençoar o Mundo da mesma forma que S. José. Desvaneceu-se esta aparição e pareceu-me ver ainda Nossa Senhora, em forma semelhante a Nossa Senhora do Carmo, com o Menino Jesus ao colo."